?

Log in

No account? Create an account
quiescentflower
13 May 2014 @ 08:11 pm
It was many and many a year ago,
In a kingdom by the sea,
That a maiden there lived whom you may know
By the name of ANNABEL LEE;
And this maiden she lived with no other thought
Than to love and be loved by me.

I was a child and she was a child,
In this kingdom by the sea;
But we loved with a love that was more than love-
I and my Annabel Lee;
With a love that the winged seraphs of heaven
Coveted her and me.

And this was the reason that, long ago,
In this kingdom by the sea,
A wind blew out of a cloud, chilling
My beautiful Annabel Lee;
So that her highborn kinsman came
And bore her away from me,
To shut her up in a sepulchre
In this kingdom by the sea.

The angels, not half so happy in heaven,
Went envying her and me-
Yes!- that was the reason (as all men know,
In this kingdom by the sea)
That the wind came out of the cloud by night,
Chilling and killing my Annabel Lee.

But our love it was stronger by far than the love
Of those who were older than we-
Of many far wiser than we-
And neither the angels in heaven above,
Nor the demons down under the sea,
Can ever dissever my soul from the soul
Of the beautiful Annabel Lee.

For the moon never beams without bringing me dreams
Of the beautiful Annabel Lee;
And the stars never rise but I feel the bright eyes
Of the beautiful Annabel Lee;
And so, all the night-tide, I lie down by the side
Of my darling- my darling- my life and my bride,
In the sepulchre there by the sea,
In her tomb by the sounding sea.

Edgar Allan Poe
Tags:
 
 
quiescentflower
27 April 2014 @ 09:00 pm
 
 
quiescentflower
A Pripri me indicou pra responder essa tag. Vou enumerar três itens porque sempre acabo escrevendo muito...

1. Meus amigos sejam amigos de pessoas com as quais não tenho afinidade. Ah. Isso já me afetou mas agora tanto faz. A gente aprende inclusive que internet é terra de ninguém e que muitas das vezes alguém com quem eu tenho uma afinidade muito colorida e cheia de glitter pode não ser tão real assim. Aliás, a pessoa pode até ser realmente aquilo que interpreta - que risco heim.  E dá-lhe Lacan e o simulacro.

2. Livros sendo citados a rodo. Ou séries. Ou músicas Ou whatever. E que achávamos que eram exclusividade nossa Vamos combinar que todo mundo reclama de que o mundo seria mais possível se as pessoas buscassem aprender mais.Se essa busca trouxer discernimento e compreensões alargadas de juízo, que mal há! Implicância com pessoas que gostam de coisas legais que achávamos que só de pessoas que achamos que são legais gostam é annoying. Sem mais.

3.Jogar alguém na fogueira pra sempre. Na minha ida época de menininha tinha uma coisa que chamava copycat. Esse termo designava alguma pessoa que no auge da dureza de seu coraçãozinho havia copiado um detalhe de uma doll (!!!), um pedaço de um template, ou sei lá o que. Eram meninas e meninos de menos de doze anos com personalidade pouco definida e hormônios absolutamente a flor da pele. Existia, aliás, um site que fazia a lista negra desses malvados diabinhos e classificava-os segundo a delinquência cometida. Eles eram pessoas enegrecidas pra sempre. SEM-PRE. S.e.m.p.r.e.......
Morro de dó.
Tem muita gente que tem coração machucado por pessoas assim. Querem saber? É muito ruim quando copiam um trabalho nosso e acho que realmente chato pra quem faz e pouco receptivo a quem recebe. Cuidamos com tanto afinco pra que as pessoas se sintam felizes e aquecidas com nossas produções pra que chegue uma pessoa com pouca sensibilidade e diga que aquilo é jeito dela e estilo que ela produziu. Mas isso passa e a humanidade caminha -em passos de formiguinha retardada- e o juízo vem como uma bigorna da acme sobre a cabeça de todos os seres.
Levar mágoa pra sempre é tomar veneno esperando que o outro morra. Quem fica infeliz é você :(
E pobre coitado, aliás. Se eu erro e faço de tudo pra crescer e não repetir e minha vontade não tem brilho nenhum... De que adianta melhorar se vou continuar sendo nada e não recebendo carinho? Isso é só produzir uma fábrica de gente infeliz.
Tags:
 
 
quiescentflower
23 March 2014 @ 07:32 pm
meu desenhos rabiscadinhos


blue

a partir dessa foto http://weheartit.com/entry/107213894/via/VAHhKoczkur?page=14


sakura card captors
sakura <3
 
 
 
 
quiescentflower
18 March 2014 @ 08:41 pm
A menina Pri me indicou pra responder essa tag agorinha mesmo e como estou precisando desanuviar vou fazer isso pra já. <3 A tradução da tag foi feita por ela. A tag foi feita por alguma gringa por aí. Se for responder, credite a Pri pela tradução. Desde já estou indicando de forma livre para responder:  @quaseinedita , @siatnin , @mstauben , @aelyin_ , @pallidrose , @prisspuri ,  @vdrai , @PetiteLuana e @UnicornLolita


Snow White - Você se considera bonita?
Tem dias que acordo e mesmo que meu querido espelho espelho meu, diga o contrário, me adoro. Tem dias que me sinto murcha.

Sleeping Beauty - Quantas horas você dorme à noite?
Pra que dormir afinal! A noite é uma fadinha pronta pra nos enfeitiçar em suas ternurinhas :( !!! Durmo 6 horas pra menos por noite. Em feriados chego a dormir até 8 horas <3!!!

Cinderella - Você tem um toque de recolher?
Chá de camomila é toque de recolher?

Rapunzel - Você gosta de estar do lado de fora?
Me sinto em paz quando estou livre :)

Red Riding Hood - Você confia em estranhos facilmente?
Minha ingenuidade e pureza de coração me são um PERIGO. Minha gente. Acho que todo mundo tá bem intencionado até me ferrar muito , já que me ferrando pouco sempre penso que não foi por mal que a pessoa fez.

The Wolf and the Seven Young Kids - Você é facilmente enganada?
Sou. hehehe.

Beauty and the Beast - O que é belo aos seus olhos?
Natureza! Nada é mais delicado!

The Little Mermaid - O que você sacrifica por amor?
Eu me entrego inteiramente se não for ferir ninguém.

The Frog Prince - O que você acha nojento?
Baratas. Não tem coisa PIOR.

Jack and the Beanstalk - Você tem plantas?
Siiim! Tenho uma plantinha pequetita no meu quarto.

Puss in Boots - Você tem animais de estimação? Se não, você gostaria de tê-los?
não tenho :(

Bluebeard - Qual é o seu ponto fraco?
Doces >.
Pinocchio - Qual é o seu maior desejo?
Viver em paz e ter o coração tranquilo.

Peter Pan - Qual é a sua idade mental?
Sou uma anciã.

The Star Money - Qual é o seu bem mais precioso?
Minha liberdade.

Gold Mary & Pitch Mary - Você é trabalhador ou preguiçoso?
Sou incansável . Sério. Não tenho limite até que esgote meu corpo.

The Snow Queen - Quem é seu melhor amigo? O que você faria para eles?
Não há um. Sou um pouco difícil de ser conquistada desse jeitinho que diz :3

The Princess and the Pea - Você é sensível?
Nem sempre demonstro mas sempre choro quando to sozinha pra desanuviar o que sinto. Quando não consigo evitar lágrima, aí demoro a me conter.

The Twelve Dancing Princesses / The Worn-Out Dancing Shoes - Você gosta de festas?
Não tenho muito amor.

The Emperor's New Clothes - Você se importa muito com as suas roupas?
Ah, sim. Mas me importo também em estar muito confortável.

The Brave Little Tailor - Você se considera corajoso?
Mais do que deveria. As vezes perigosamente.
Tags: ,
 
 
quiescentflower
17 March 2014 @ 10:38 pm
Não tá sendo um semestre fácil esse. Tá no meio de março e minhas semanas tem-se dissolvido em dias com andanças sem fim e estágios obrigatórios da psicologia - um em cada canto da cidade, amém. Hoje eu precisava ira ao pronto atendimento porque estou com sinusite e não sou de me auto medicar. Fui pra aula de manhã, almocei na PUC, andei 1,5km até o ponto do ônibus, esperei o ônibus, depois de quase 1 hora cheguei no estágio, fiz o atendimento de hoje, voltei pro ponto do ônibus não tão longe, não tão perto da instituição, esperei o ônibus, voltei dentro de 40 min pro ponto próximo à 1,5km da PUC e estava tão absolutamente cansada que peguei o metro e ao invés de ir pro hospital, vim pra casa, que aliás, fica a 2km do metro. Não sei o que é mais bonito nisso. Você tem um sem fim de relatórios que ~precisa~ entregar sem que pra isso seus supervisores atentem -em um curso que deveria primar pelo entendimento- para o fato de que você é inclusive suscetível de adoecer. Aliás. Que você pode até mesmo querer uma pausinha de moleza de uma manhã pesada antes de precisar ir de fato ao atendimento. Atender? Aí vem a parte que você descobre que seu corpo é uma máquina de fabricar impossíveis resistências e que mesmo assim sua cabeça irá necessariamente precisar articular um atendimento psicológico dificílimo com um paciente não tão afim de ser atendido e facilitar sua vida. Não tá fácil pra ninguém.
Isso não é uma carta de , olha como sou coitadinha. Isso foi minha segunda feira e eu precisava que alguém escutasse que foi cansativo e que eu queria mesmo ter dormido um tiquinho antes de ir atender e que precisava ter ido ao pronto atendimento.
Mas calma, tá ruim, semestre que vem vai ser pior.
A semana, aliás, que é algo mais concreto e próximo, mal começou e preciso seriamente de que me entendam como ser humano. Isso é muito utópico?
 
 
quiescentflower
15 March 2014 @ 08:02 pm

Vou falar pra vocês. Não tenho tido muito amor por comprar aqui no Brasil roupas, bijoux, papelaria, meias e até mesmo sapatos. O meu cantinho de amores profundos tem estado absolutamente preso à China. Observo que tem muita gente que não tem noção de como usar o que os bons chinesinhos oferecem então vou dar uma luz. Este post será uma coletânea de pesquisas que eu fiz e de coisas que aprendi com a Maru (The Dusty Attic) -primeiro- e aprimorei quebrando a cabeça. Vamos lá.

Read more...Collapse )

 
 
quiescentflower
08 February 2014 @ 08:07 pm
Eu sei de tudo o que passa no meu peito e de cada sentimento que transborda em meu espírito. Tem dias que são asfixiantes e semanas que parecem sem fim, mas eu sei de um bom Criador que me harmoniza em balsamização de coragem e superação dia após dia. Vou falar com vocês. Aprendi que o melhor que a gente faz nessa vida é respirar fundo e soprar mais fundo ainda quando dói pra jogar fora o que quer que seja motivo de mágoa. Não vale absolutamente a pena ficar se angustiando por motivos que não são nossos. Se alguém não gosta de mim, não tenho que ser hipócrita e abraçar, mas tenho obrigação de entender os limites que permeiam o entendimento que é muitas vezes restritíssimo dessa pessoa. Aliás, quem não dirá que restrito é o meu entendimento por não compreender os motivos que a faz não gostar de mim. Meu limite é aonde quero que meus direitos sejam feitos valer a pena da mesma forma que tenho obrigação de fazer o mesmo por meu mal-me-quer. É efeito dominó o que eu vivo. É efeito dominó o que TODO MUNDO vive. Eu sou resultado do que sinto em relação ao que sentem e fazem por mim e pra mim. Se não for tratada em plumas é escolha minha ser delicadeza ou insensatez com quem está ao meu redor.

Tá explodindo, quer uma catarse? Não vai jogar quem é fraco no chão por motivo da sua ignorância porque isso é COVARDIA. Não consegue ter amabilidade com quem tá perto de você? Cala-te e mantém a mente trabalhando pra modificar o que tá aos berros no seu peito. Depois rabisca uma folha, escreve, faz terapia. Mas não machuque ninguém. Isso é o que você vai levar daqui quando não houver mais nada...
 
 
quiescentflower
03 February 2014 @ 07:48 pm

As vezes da vontade de ser invisível pra algumas pessoas. Isso porque todo mundo tem limites de dor e humilhação aos quais consegue ir em nome de como você consegue perceber o quanto uma criatura tá adoecida ou infeliz por causa do tanto que te agride. Quando a dor é muita fico com um nó na garganta e meu peito fica dolorido.  Faço massagem sobre meu coração pra tentar aliviar, respiro fundo e sopro com minha força máxima; Mas tem momentos em que isso não resolve e ~preciso~ chorar. Aí eu me sinto aliviada depois só que um pouco criancinha também. Quando chego em limites de emoção -todo ser humano faz isso, céus- falo coisas irrefletidas que a minha dor faz explodir em palavra o que tá implodindo em no meu espírito.

Ontem senti vontade de ter uma pico bem alto, num lugar além dos olhos de qualquer pessoa onde eu pudesse fazer uma catarse e chorar e gritar muito até ficar fraquinha de cansaço, dormir e ter sonhos bons. Só que cabeça angustiada não tem sonho bom... Esse é um complicador de fatos porque o dia seguinte vem apresentando uma bendita enxaqueca como mérito pro meu desespero anterior.

Eu fico pensando o seguinte. Depois que passo por momentos assim eu começo a raciocinar com um pouco de cautela sobre sentimentos. Sabe o que alivia pra mim? De noite -na noite do dia seguinte- e durante um bom tempo, faço oração por quem me feriu e medito em cima de livros espíritas/espiritualistas. Isso me alivia e desfaz um tanto da mágoa.

Depois de um tempo aprendi que estou MUITO casca grossa emocionalmente. Isso é pra mim um ganho. Digo porque melindrava e ficava afetada por minúsculo que fosse o problema. Depois de uns anos levando brasa fervendo na pele, aprendi que cicatriz ensina o quanto as pessoas podem ser cruéis e nem pelo fato de terem feito um estrago em você -e perceberem, pq consciência berra quando a gente ferra com alguém, isso é lógico-elas mudam.

Dia após dia, o que vale a pena demais é considerar nossa mudança e não agredir ninguém porque você passa a ter noção do quanto dói e machuca e demora a dar casca, e demora a passar - e nem sempre você abstrai totalmente com pouco tempo- depois que você decide cuspir fogo em outra criatura seja lá por qual motivo for.

Tenho isso pra mim por filosofia de vida. Agredido, jamais agressor.